futuro dos eventos

Futuro dos eventos: o que esperar pós-pandemia?

Dentre todos os nichos econômicos, o setor de eventos figura entre os primeiros colocados daqueles mais afetados pela pandemia de Covid-19, que assolou o mundo de 2020 até atualmente. Diante desse cenário, muito se especula sobre uma eventual e muito aguardada retomada e qual será o futuro dos eventos. Dessa forma, surgem muitos questionamentos, como: qual a melhor maneira de retornar às atividades? Quais novos hábitos e processos precisam ser adotados? O que esperar do pós-pandemia?

O objetivo deste post é entendermos um pouco mais sobre quais são os impactos da pandemia para os eventos e quais as expectativas para o futuro dessa atividade. Para isso, vamos conhecer as principais tendências para o setor e como se preparar para fazer frente a essa nova realidade. Quer saber mais? Continue a leitura.

Como a pandemia impactou os eventos?

As medidas restritivas — distanciamento social, limitação de locomoção, horários limite de funcionamento de estabelecimentos e até mesmo o lockdown — adotadas em diferentes localidades como tentativas para conter a propagação do vírus, acabaram por resultar na paralisação completa do setor durante os períodos mais severos da pandemia.

Apesar de vislumbrarmos sinais de melhora com o avanço da vacinação em massa em muitos países, essa situação ainda causa incertezas e preocupações até os dias atuais (final de 2021), principalmente para o setor de eventos, que até o momento sofre com limitações de funcionamento e o estigma questionável de ser uma atividade de risco social.

Quando buscamos entender a relevância do setor de eventos para a economia do país basta observarmos os seus números, pois falam por si só. Segundo a ABEOC, associação que representa as empresas de eventos do país, os dados estatísticos disponíveis para o período anterior à pandemia, como o faturamento anual do segmento, era algo em torno dos R$ 210 bilhões de reais, abrangendo outros 70 setores econômicos.

A arrecadação aos cofres públicos como pagamento de impostos era por volta de R$ 48 bilhões de reais. Esse volume de recursos representa significativos 4,32% do produto interno bruto do país, gerando emprego e renda para mais de 1,9 milhões de trabalhadores em postos diretos e terceirizados.

Porém, 2020 foi um ano de grandes dificuldades para praticamente todos os participantes desse mercado. Dessa forma, eventos de todas as espécies como encontros corporativos, eventos sociais (casamentos, aniversários, formaturas), feiras de negócios e outros, tiveram o destino comum de serem cancelados, remarcados a prazos indefinidos ou adaptados.

Dentre as medidas adotadas para tentar reduzir o impacto desse novo cenário estão a drástica redução dos custos e despesas operacionais, a busca por novos formatos de entrega dos serviços, o desenvolvimento de novas linhas de faturamento, a renegociação de contratos com fornecedores e parceiros de negócio e o desligamento de funcionários ou a redução da carga horária, a fim de evitar mais demissões.

O que esperar para o futuro dos eventos?

Diante de tal cenário fica a pergunta: o que esperar para o futuro dos eventos? A resposta a esse questionamento sem dúvida passa pela adoção massiva da tecnologia. Para se ter uma ideia, apenas durante a pandemia, empresas especializadas em serviços de transmissões ao vivo cresceram 400%. Dessa forma, o uso alternativo de plataformas virtuais deu um pequeno fôlego aos eventos contribuindo para a redução dos impactos da pandemia.

Hub de protocolos

Portanto, o futuro dos eventos tende a ser permeado pela tecnologia, seja para conectar pessoas ou para informar e entreter os participantes dos eventos. A seguir, destacamos algumas das principais tendências para o setor que podem ser incorporadas tanto para o enfrentamento do cenário atual como para a retomada das atividades no pós-pandemia. Confira!

1 – Criação de eventos híbridos

Ainda que nada possa superar a interação física entre as pessoas, nada obriga que certos encontros sejam necessariamente presenciais. Os eventos híbridos são uma alternativa muito vantajosa capaz de interligar a experiência presencial (off-line) com a on-line. Por meio desse modelo, os promotores, empresários ou outros gestores da área podem reunir pessoas em um determinado ambiente, ao mesmo tempo em que transmitem os eventos para outros participantes à distância.

2 – Aplicação de recursos de IA

A inteligência artificial é um tipo de tecnologia que ano após ano se aprimora e expande o potencial de suas aplicações. Os hologramas, por exemplo, são ferramentas utilizadas para representar pessoas digitalmente, que ao ser empregado no setor de eventos contribui para aumentar o engajamento entre os participantes.

A IA também contribui para uma maior eficiência e eficácia das campanhas de marketing ao direcionar seus anúncios ao público com maior pretensão de participar dos eventos em divulgação. A utilização de chatbots para o atendimento antes, durante e depois dos eventos é outro exemplo do emprego dessa tecnologia.

3 – Utilização da realidade aumentada

Se dirigir até um outro ambiente apenas para observar um palestrante e seus slides é algo já em desuso, principalmente em eventos corporativos. Para tornar a experiência dos participantes muito mais atrativa, o uso da tecnologia de realidade aumentada será algo cada vez mais comum.

O funcionamento desta tecnologia está baseado na integração entre o ambiente digital e o mundo real por meio de aplicativos de celular e óculos especiais. Neste último caso a imersão é completa, levando o usuário a mergulhar completamente no mundo digital. Tais recursos podem ser utilizados durante os eventos para o entretenimento e a comunicação, permitindo o compartilhamento de informações de forma mais dinâmica e interessante.

Como se preparar para essas tendências?

Como podemos observar até aqui o futuro dos eventos passa pela adoção de novos hábitos comportamentais e operacionais, marcados pela utilização intensiva de recursos tecnológicos. Sendo assim, para manter a sua empresa competitiva e eficiente nesse quesito é fundamental investir em ferramentas e novas frentes de atuação que aprimorem o desempenho das atividades de comunicação, o trabalho em equipe e o gerenciamento de processos à distância.

Uma dica importante para a realização de eventos é contar com fornecedores especializados em serviços de comunicação e trabalho remoto. Tais fornecedores poderão viabilizar eventos mais seguros, sejam eles corporativos ou outras atividades que demandam por interação entre os participantes.

Gostou do conteúdo? Se sente preparado para responder às tendências sobre o futuro dos eventos e as demandas impostas pela pandemia? Então aproveite para compartilhar este artigo em suas redes sociais e contribua para que mais pessoas tenham acesso a essas informações.

Pequisa a retomada de viagens corporativas

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.