Retomada das viagens

7 tendências na retomada das viagens corporativas no pós-pandemia

A retomada das viagens corporativas no pós-pandemia representa uma série de oportunidades para as empresas. De fato, aconteceu uma queda de viagens quando estourou a crise global da Covid-19. Mas o cenário difícil tem dado lugar ao entusiasmo, pois o setor permanece como um dos principais motores no fechamento de negócios.

Diante disso, o segredo é conhecer as tendências e realizar adaptações para que os colaboradores se sintam protegidos e haja mais facilidade para cumprir todos os protocolos de segurança. Só assim é possível aumentar os lucros com decisões bem organizadas e eficientes.

Quer saber mais? Vamos mostrar sete tendências na retomada das viagens e como se encaixar em cada uma delas. Acompanhe!

1. Procedimentos extras para aprovação de viagens

Apesar do cenário de incertezas em todos os segmentos, as viagens corporativas exigem atenção especial pela sua importância no fechamento de negócios. Os gestores também devem levar em consideração que os custos envolvidos podem ser mais altos no futuro, e isso exige um olhar mais estratégico.

Uma questão-chave é avaliar a real necessidade de enviar colaboradores para cumprir compromissos em outros locais. Isso porque, com protocolos diferentes em relação à pandemia, as viagens internacionais se transformaram em verdadeiros desafios.

O mais importante aqui é criar um planejamento focado em evitar o cancelamento de passagens por motivos externos. Dessa forma, a pressão por resultados se torna maior e procedimentos extras de aprovação devem ser colocados em prática para substituir um grande volume de viagens por deslocamentos eficientes e seguros.

2. Exigências relacionadas à saúde do viajante

Evitar a disseminação do vírus em locais como aeroportos é prioridade para os órgãos de saúde, a fim de preservar a saúde dos viajantes. Por essa razão, as empresas que fazem deslocamentos corporativos frequentes precisam colocar o bem-estar dos colaboradores e clientes em primeiro lugar e montar um planejamento baseado em protocolos de segurança.

Pesquise com antecedência quais são as exigências do destino pretendido para reduzir as chances de imprevistos burocráticos. Entre as principais regras estão uso de máscaras, testagem em exames de PCR e aferição de temperatura. Dentro do que estiver estabelecido, é importante também fazer as devidas orientações de proteção ao colaborador.

3. Passaporte de vacinação ou Certificado de Saúde Digital

Você já ouviu falar em passaporte de vacinação ou Certificado de Saúde Digital? Ainda em desenvolvimento ao redor do mundo, esse documento se transformou em uma das principais tendências na retomada das viagens corporativas. O procedimento está próximo de ser realidade, especialmente em países que apresentam a vacinação avançada.

Na prática, trata-se de uma documentação que comprova que o passageiro foi vacinado contra a Covid-19 e está apto a entrar no país de destino pretendido. Ainda é discutido se o formato que inclui o Certificado de Saúde Digital será apresentado pelo smartphone e reunirá diversas informações de saúde do viajante como uma forma de evitar a necessidade de se deslocar com vários documentos e comprovantes.

4. Mudanças nos espaços físicos

Dentro do processo de retomada de viagens estão a necessidade de tornar os hotéis e as hospedagens mais seguros contra a contaminação da Covid-19. Diante disso, vários estabelecimentos da área estão redesenhado os seus espaços físicos com a intenção de atender aos protocolos informados pelos órgãos de saúde.

O objetivo é principalmente construir distâncias seguras nos locais em que acontece certa aproximação das pessoas, como o hall de entrada e a recepção. Em uma nova proposta, o contato físico é reduzido ao máximo possível com check-in e check-out feitos em formato completamente online.

5. Reuniões em formato híbrido

Uma das adaptações mais frequentes quando se trata de viagens corporativas é o formato das reuniões de negócios. Se antes todos os envolvidos se encontravam pessoalmente e o quesito social contava muitos pontos, agora, as reuniões em modelo híbrido são prioridades.

Apesar das diferenças, elas continuam extremamente funcionais, pois parte da equipe se reúne presencialmente enquanto outros entram via conferência. Isso acontece desde subgrupos que alternam os encontros nas viagens corporativas até com pessoas que optam por não se deslocarem, fazendo tudo virtualmente.

6. Políticas rígidas de higiene

A higiene rigorosa é um dos fatores determinantes para a retomada das viagens corporativas. Esse tipo de fiscalização mudou de nível tanto na dinâmica dos aeroportos quanto no formato das hospedagens. Manipulação de alimentos e higienização de cabines e, principalmente, de objetos de hotéis são ações supervisionadas de perto como critério de funcionamento dos serviços.

Outra mudança significativa está na forma como os viajantes corporativos são recebidos nos locais. Anteriormente, o comum era o uso de kits de boas-vindas com materiais de trabalho e outros itens de necessidades pessoais oferecidos na recepção. Conforme as adaptações pós-pandemia, o hóspede recebe álcool em gel, luvas e máscaras.

Em alguns lugares, de acordo com as exigências do evento ou o motivo da viagem, também podem ser disponibilizados testes rápidos de Covid para garantir a participação de cada hóspede nas reuniões com segurança em relação à possibilidade de contaminação.

7. Aumento do uso de softwares de gestão

O universo de viagens pós-pandemia traz para a pauta uma série de questões que exigem cuidados especiais dos responsáveis pela organização. Para que tudo funcione conforme o esperado e os colaboradores se adaptem às mudanças, o aumento do uso de softwares de gestão é uma realidade no mercado.

Além de tornarem a gestão de custos mais eficiente por centralizarem as informações em um mesmo local, essas ferramentas tecnológicas facilitam os processos internos. Sem contar que fazem toda a diferença na tomada de decisões para melhorar a experiência dos viajantes, sem aumentar os gastos e com benefícios alinhados com as tendências atuais.

E quando se fala em tecnologia em viagens corporativas, a Tour House é referência no assunto. Uma das principais soluções é o sistema self booking, que permite fazer reservas de voos, hóspedes e outros serviços de maneira otimizada. Como a cereja do bolo, existe a gestão de despesas específicas dos trajetos corporativos e muitos outros benefícios.

Pronto! Agora ficou claro quais são as principais tendências na retomada das viagens no mercado pós-pandemia. Mesmo com tantas incertezas, tudo o que envolve os deslocamentos corporativos continua a movimentar negócios com objetivos muito lucrativos. Assim, com o auxílio de um software de gestão adequado, você consegue direcionar os investimentos e aproveitar as oportunidades.

Gostou das informações do artigo? Então entre em contato com a Tour House e encontre soluções personalizadas para gerenciar as viagens corporativas.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.