Como a Inteligência Artificial está revolucionando a tecnologia em viagens corporativas?

O uso da inteligência artificial nos diferentes setores do mercado ganhou força nos últimos anos. Tal crescimento está relacionado à exigência de maior agilidade de processos, mas também à necessidade de personalização de serviços.

A ideia é que o consumidor viva uma experiência o mais alinhada possível com as suas necessidades. Mas não são só eles que têm aproveitado de tais benefícios, podendo destacar aqui o uso da tecnologia em viagens corporativas.

Neste artigo, mostraremos a revolução e o impacto do uso da IA no controle de viagens corporativas. Como ela é aplicada? Quais são os benefícios obtidos pelas empresas? Descubra as respostas para essas perguntas a seguir, mas, antes, entenda melhor o que é a inteligência artificial e como ela tem moldado o mercado! Acompanhe!

O que é inteligência artificial?

A inteligência artificial (IA) é um ramo da ciência focado na criação de máquinas e tecnologias inteligentes que reagem como o ser humano. Ela se propõe a elaborar ferramentas que sejam capazes não só de raciocinar, mas também resolver problemas e tomar decisões de maneira inteligente.

A IA existe há décadas e foi impulsionada nos últimos anos devido ao desenvolvimento cada vez mais rápido da informática. Os principais problemas a serem trabalhados por essa ciência incluem criar máquinas capazes de resolver problemas complexos, desenvolver a percepção e o planejamento, e também obter conhecimento, tal como acontece com o ser humano.

O surgimento dessa ciência

Como foi dito, a inteligência artificial é uma ciência estudada há muito tempo. Mais especificamente, ela começou a ser desenvolvida ainda nos anos de 1940. A princípio, a pesquisa era focada na busca por novas funcionalidades para os computadores. No entanto, com a chegada da Segunda Guerra Mundial, a necessidade de desenvolvimento tecnológico para o impulsionamento da indústria bélica falou mais alto.

A preocupação com o desenvolvimento do “cérebro eletrônico” cresceu com o passar dos anos. Tanto é que um campo de pesquisa para IA foi criado em uma conferência de 1956 no campus da universidade de Dartmouth, junto da delimitação do que era a nova ciência pelas mãos de John McCarthy. Os estudiosos da época estavam entusiasmados e chegaram a afirmar que uma máquina tão inteligente quanto o ser humano surgiria em apenas uma geração.

Claro que eles subestimaram os desafios impostos pela IA. Tanto é que alguns anos mais tarde, o governo parou os financiamentos na área, pois os resultados estavam aquém do que esperavam. No entanto, isso não foi empecilho para que as pesquisas dessa área fossem totalmente esquecidas. Anos mais tarde o governo japonês incentivou não só o poder público, mas também empresários a investirem bilhões em pesquisas na área.

A IA real

De um pensamento utópico à realidade. Existem três aspectos hoje que definem como a IA deve funcionar. O primeiro deles são os dados que serão classificados, processados e analisados de maneira inteligente. O segundo é o grande número de dados ainda não processados usados para alimentar os computadores. Por último, a computação de grande potência é necessária para que seja feito um processamento rápido e eficiente.

Isso embasa a IA moderna, que é possível graças à soma do Big Data, cloud computing e alguns bons modelos de dados. Tais aspectos ajudam a criar as máquinas mais inteligentes.

Quais são as tecnologias que compõem a Inteligência Artificial?

Antes de falarmos sobre o impacto da inteligência artificial no mundo moderno é preciso conhecer algumas das tecnologias que compõem essa área da ciência. Entre elas estão o machine learning, deep learning e também o processo de linguagem natural.

  1. Machine Learning: é traduzido como o aprendizado da máquina, sendo um subcampo das ciências da computação — a tecnologia permite que a máquina aprenda com os dados com os quais ela é alimentada, mesmo que eles sejam poucos.
  2. Deep Learning: por sua vez é o aprendizado profundo e exige algoritmos complexos para imitar a atividade humana, aprendendo sobre uma área de conhecimento mesmo com pouca supervisão.
  3. Processamento de linguagem natural: usa as técnicas de machine learning a fim de encontrar padrões em meio a uma grande quantidade de dados, reconhecendo para isso a linguagem natural.

Como ela vem revolucionando o mercado?

Segundo a Salesforce, existem hoje espalhados pelo mundo mais de 75 bilhões de dispositivos inteligentes, o que consequentemente gera trilhões de dados, bem como interações. A Gartner, empresa de consultoria, destacou que até o ano de 2020 cerca de 85% das interações serão gerenciadas por meio da IA. Tais números reafirmam o impacto cada vez maior da inteligência artificial no dia a dia corporativo.

Pesquisas mais inteligentes

Provavelmente, se você utiliza os dispositivos móveis em seu dia a dia, já deve ter visto que quando uma imagem é carregada, a própria ferramenta já faz o reconhecimento facial e pergunta se você deseja fazer a marcação ou mesmo sugere a quem pertence um rosto (vide tecnologias do Facebook). Isso acontece graças à Inteligência Artificial.

Uma das suas principais revoluções é justamente a promoção de pesquisas mais inteligentes. A ideia é que cada vez mais a tecnologia seja usada nos processos de negócios, podendo também as informações serem agrupadas, a fim de facilitar todo o trabalho de organização que seria feito manualmente por um colaborador.

Assim como nas faces, hoje, já é possível reconhecer e fazer a marcação de documentos automaticamente, o que facilita a detecção de contratos, faturas, recibos etc. Imagine a facilidade dessa tecnologia em viagens corporativas?

Isso torna mais fácil checar o que foi gasto, por exemplo, em uma viagem e verificar o atendimento às regras previstas no plano de viagem. Consequentemente, é permitido que os documentos sejam lidos mais facilmente, facilitando todo o processo de negócios. Além disso, também facilita as pesquisas futuras, caso seja preciso planejar uma nova jornada.

Assistência pessoal digital

Imagine a seguinte situação, você adquire um produto, mas tem dificuldades em utilizá-lo e então recorre ao chat da empresa que o comercializou para ajudá-lo. Hoje, com a IA em plena expansão, temos visto o crescimento do atendimento por meio de chatbots, que são robôs dotados de inteligência capazes de atender às demandas dos clientes em relação aos seus questionamentos.

Para ter uma ideia do que tem sido feito é só observar a Siri, assistente pessoal virtual da Apple, que ajuda na organização da vida dos usuários. Ela não só ordena as tarefas, como é capaz de produzir lembretes sobre compras, envio de mensagens, fazer chamadas, entre outras ações.

Partindo do princípio da assistência pessoal, podemos destacar outro impacto que a IA tem causado no mercado que é a recomendação estratégica. Quando você acessa, por exemplo, um site de compras e vê um produto do interesse, a inteligência capta aquele dado e o transforma em uma recomendação futura de algum item similar para ajudá-lo no processo decisório de compras.

Futuro dos negócios

A IA está tão presente no dia a dia dos empreendimentos que, segundo a consultoria Gartner, ela está entre os investimentos prioritários das empresas em 2018. Espera-se que, até 2022, essa tecnologia tenha um valor de mercado de mais 3,9 bilhões de dólares, o que representa a abertura para soluções mais potentes.

Isso contribui para a afirmação de que os negócios precisarão investir em inteligência artificial se desejarem maior competitividade no mercado. Mesmo as tarefas mais simples e cotidianas da empresa contarão com a IA para serem executadas. Afinal, a ideia é que as ações ocupem menos espaço na agenda dos colaboradores, que poderão se concentrar em questões estratégicas do negócio.

Por exemplo, o Big Data e o Business Intelligence se tornarão mais avançados para facilitar a coleta de dados, mas também a interpretação deles. Consequentemente, qualquer processo decisório será embasado em pesquisas concretas, o que diminui as chances de erros, mas também traz agilidade e resultados mais alinhados para a empresa.

Ademais, há um aumento na capacidade de escolha de um serviço mais econômico, mas, ao mesmo tempo, mais eficaz. Além da análise de padrões, bem como geração de relatórios sobre gastos e outros.

Como ela é aplicada nas viagens corporativas?

Atualmente, a inteligência artificial e a tecnologia em viagens de negócio permitem às empresas estabelecer a criação de políticas mais eficazes, mas também realizar a cotação de preços mais competitivos de passagens aéreas, hospedagens e locação de carros. Além disso, a IA possibilita o monitoramento de feedbacks de viajantes em tempo real, o que auxilia na resolução de problemas com eficácia. Nos tópicos a seguir veremos como ela pode ser aplicada ao turismo corporativo, acompanhe!

Previsão de demanda

A gestão de demandas faz parte do dia a dia de quem precisa lidar com viagens corporativas. São diversos detalhes, como passagens, hospedagem, participação e inscrição em eventos, produtividade durante a jornada. Enfim, isso envolve variáveis que muitas vezes ficam sob o comando de um único profissional.

A IA veio justamente para tornar o cenário menos complexo e facilitar o dia a dia do profissional encarregado dessa tarefa. Imagine que você tenha recebido um feedback de que o quarto do hotel não está de acordo com o especificado pelo planejamento? Com a ajuda da tecnologia é possível analisar o contexto e realizar uma intervenção em tempo real junto à prestadora de serviços, gerando assim a possibilidade de um impacto positivo na resolução do problema.

Consequentemente, o tempo que seria necessário para resolver a questão será diminuído, tendo reflexo futuro na precisão de escolha dos serviços e nos resultados obtidos durante a viagem. Além disso, o responsável por gerir a viagem será capaz de dar maior qualidade ao prever as demandas futuras.

Planejamento integrado

Outro ganho promovido pela inteligência artificial aplicada ao turismo corporativo é a possibilidade de fazer um planejamento integrado da jornada que será vivida pelo colaborador. Um exemplo claro é o uso de plataformas que permitem aos clientes solicitarem informações sobre os seus planos de viagem — desde o meio de transporte até o itinerário da viagem — e ainda enviar relatórios de despesas, por exemplo.

Você sabe realizar diagnóstico de processos de compra da sua empresa?
Hub de protocolos

Hoje, existem no mercado ferramentas que integram, por exemplo, aplicativos e outros softwares que ajudam a tornar a jornada profissional da empresa não só otimizada, mas também mais rentável, evitando desperdícios ou a escolha de serviços incompatíveis com o orçamento da empresa.

Muitas plataformas contam com equipes especializadas, preparadas para tirar dúvidas em tempo real, mesmo durante a realização da viagem. Além de integrar os aspectos técnicos da viagem, elas ainda contam com uma experiência excelente tanto para o viajante quanto para a empresa que ele representa.

Atendimento personalizado

A personalização no atendimento ao cliente é uma questão cada vez mais em voga no mundo moderno. Os consumidores estão mais exigentes e, para impactar a sua experiência, as empresas precisam se adaptar a essa nova realidade. Uma das questões mais importantes no que diz respeito a viagens corporativas é o atendimento. Por se tratar de um serviço, é fato que a experiência do relacionamento com o cliente é ainda mais importante e precisa ser positiva.

Hoje, existem ferramentas dotadas de inteligência, que permitem, a partir do momento que o viajante contrata o hotel, companhia aérea ou locadora, que o software combine os dados a fim de analisar suas características e comportamento em segundos. Logo, o algoritmo é capaz de alinhar o viajante ao agente mais adequado para atender às suas necessidades atuais.

Mas não é só nesse processo que o atendimento é impactado. Tais servidores têm adotado tecnologias para prover um atendimento personalizado aos seus clientes. Por exemplo, existem companhias aéreas que oferecerem catálogos de produtos e serviços que podem ser solicitados durante o voo e adaptados de acordo com as necessidades do cliente.

Por que investir na tecnologia em viagens corporativas?

Estamos em face de uma realidade que mostra uma enorme presença das tecnologias no processo de gestão das viagens corporativas. Hoje, é praticamente impossível dissociar a eficácia do planejamento de uma jornada de ferramentas modernas.

Para isso, basta observar o crescimento de sites, bem como a especialização de plataformas de companhias que oferecem diferentes serviços nesse sentido. Entre as tendências do mercado corporativo, uma parte delas foca justamente em plataformas de economia colaborativa, que permitem a opção de bagagem e transporte mais em conta, e até o controle do trabalho home office durante tais jornadas.

O uso de tais ferramentas no turismo corporativo permite à empresa agregar mais dinamismo nas suas operações diárias. Consequentemente, o colaborador responsável pelo planejamento pode focar mais em questões relativas às políticas de viagens ou mesmo na produção de relatórios sobre os objetivos dos deslocamentos.

Além disso, a inserção das novas gerações nas empresas, vide os millennials, mostra uma preferência pela pesquisa em meios online antes de fazer uma viagem em detrimento do contato humano.

Isso se deve à preocupação em obter um serviço que de fato se encaixe às suas necessidades e que esteja acessível a um clique. Consequentemente, com o crescimento da presença desses jovens nas empresas é claro que a inserção da tecnologia é indispensável.

A IA também contribui para um trabalho interno mais preciso. Ou seja, não será necessário a todo o momento pedir ao colaborador que viaja que este preencha dados sobre os seus documentos ou preferências. Logo, automatizar processos de viagem fará com que ela ocorra de forma ágil tanto para a empresa quanto para o profissional.

Quais são os benefícios para minha empresa?

Embora ainda esteja passando por transformações, o planejamento de viagens dotado de tecnologias com inteligência artificial já traz uma série de vantagens para as empresas que as adotam. A seguir conheceremos melhor tais benefícios! Acompanhe.

Melhor segurança das transações financeiras

A organização de uma viagem de negócios não envolve só a parte do planejamento, mas também a execução. Nesse último caso, cabe ao gestor ou responsável pela tarefa realizar, por exemplo, transações financeiras correspondentes ao pagamento dos fornecedores.

A ação pode ser realizada por diferentes meios, desde o uso de um cartão corporativo até uma prática de reembolso de valores. Independentemente disso, é fundamental contar com uma ferramenta que faça a tarefa de maneira segura, pois envolverá dados financeiros e também uma quantia considerável.

Quando a IA nos softwares é envolvida, têm-se mais segurança em todo o processo. O blockchain, que é a tecnologia de base de dados, distribuídos e compartilhados, responsável pelas transações, traz mais velocidade a esse pagamento, significando maior transparência e confiança, especialmente em viagens internacionais, o que estimula as empresas a adotarem tal prática com maior frequência.

Maior autonomia e menor chance de erros

O fato do colaborador depender sempre da aprovação de terceiros para realizar a cotação de uma viagem ou mesmo fazer escolhas de passagens e hospedagem, por exemplo, pode tornar o processo mais demorado e dependente, atrasando todas as tarefas de ambas as partes.

Ao usar os recursos da inteligência artificial no planejamento das jornadas, é possível não só dar mais autonomia aos profissionais para poderem fazer as suas escolhas, mas também evitar que elas infrinjam as normas estabelecidas na política interna corporativa. O objetivo é tornar a tecnologia uma facilitadora, mas também diminuir as chances de erros que se tornam retrabalhos ou ações confusas. Por exemplo, é possível verificar a reserva de hotel e se o número de diárias corresponde ao período de estadia.

Diminuição dos gastos com as viagens corporativas

O uso da inteligência artificial também permite uma redução de gastos nas viagens corporativas não só antes da viagem, mas também durante ela. Com a tecnologia, existe a possibilidade, por exemplo, de rastrear pagamentos, bem como os valores gastos nos locais. Consequentemente, o colaborador em trânsito não se sentirá impelido a gastar um montante que não pode ou com algo que não consta nas especificidades da empresa, o que pode se tornar uma advertência e até ser motivo para demissão por justa causa.

Ademais, o controle de gastos mais preciso evita que sejam cobradas taxas adicionais. Mesmo pequena, a economia representa algo positivo para a empresa que passa a saber exatamente para onde está indo o dinheiro das viagens e quais as suas maiores fontes de gastos.

Centralização dos serviços

Imagine ter que manusear uma plataforma para cada serviço contratado para uma viagem. Um verdadeiro desperdício de tempo, certo? O interessante de usar uma ferramenta com IA é que todos eles podem ser integrados em um único local.

A tecnologia não só melhora a experiência de quem organiza, mas também de quem viaja. Isso porque qualquer consulta de informação necessária poderá ser feita em tempo hábil, permitindo a tomada de decisões inteligentes, mas também dando tranquilidade para que nenhuma política de viagem corporativa seja quebrada.

Assim, o colaborador não tem que fazer uso de diversos aplicativos para manejar os aspectos relativos a uma viagem. Isso facilita o processo inclusive para os provedores de serviços turísticos que podem oferecer às empresas soluções integradas de acordo com as especificações preestabelecidas.

Melhora da experiência de viagem

Independentemente de ser uma viagem de negócios é fato que uma boa experiência é crucial. Às vezes por desajustes, os roteiros podem até prejudicar um trabalho, o que eleva o índice de insatisfação do colaborador.

A ideia de aplicação das tecnologias em viagens de negócios tem o objetivo de evitar tais problemas. Por exemplo, se um colaborador chega a um aeroporto em cima do horário do embarque, o processo é facilitado via check-in digital e reconhecimento fácil para que ele não tenha que passar por aqueles procedimentos que exigem a espera em filas.

O fato de poder concentrar o trabalho dentro de uma única plataforma que, além de fazer pagamentos, avisa sobre as obrigações diárias e evita as perdas de notas fiscais, também facilita a organização como um todo.

Vale lembrar que isso será essencial na hora de produzir o relatório final que precisa ser entregue para a empresa. Aliás, com a ajuda da IA o relatório se torna menos trabalhoso e complexo, além de ser uma fonte para futuras consultas, como no processo de elaboração do orçamento anual.

A inteligência artificial é crucial para o estabelecimento de processos de alta performance, com um nível reduzido de erros e sem desperdícios. Todas empresas podem ser beneficiadas, fornecendo a melhor experiência possível para aquelas que usam a tecnologia em viagens corporativas.

De acordo com a Salesforce, as organizações com visão de futuro já estão apostando na inteligência artificial no processo de identificação de oportunidades, beneficiando-se internamente. Com isso, o que a sua empresa está esperando para usar a tecnologia em viagens corporativas?

Se você gostou deste artigo e que continuar acompanhando as novidades do mercado de turismo de negócios, comece agora mesmo a nos seguir nas redes sociais. Estamos presentes no Facebook e no LinkedIn!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.